Quando falam que possíveis guerras no futuro poderão ser por água, não podemos duvidar....

Foto: News Rodônia

Domingo fiquei incomodada demais com uma cena.
Andando pelo bairro Nações vi duas senhoras lavando a calçada e o asfalto em frente suas casas com aquelas máquinas de pressão.

Parei o carro, fiquei olhando, mas fui aconselhada a não falar nada, porque as senhoras seriam encrenqueiras e estão acostumadas a dizer no bairro sobre a falta d’água que “não estou nem ai, lavo tudo mesmo e todo dia”. Me senti omissa, mas não gosto de confusão.

Mas aquilo me deu uma agonia, foi por vo...lta das 10 hs da manha, um sol escaldante e um calor insuportável e diante de todas as perspectivas ruins de chuva, seca de nascente, falta de água.
Existem informações que em 2015 irá chover 30 % menos que em 2014. Imagina?
É necessário pensar uma formula para corrigir e educar as pessoas levando em conta que somos uma sociedade extremamente diferente e desigual.

Existem pessoas que aceitam dicas alertas, recomendações, mas tem gente que precisa é de multa mesmo. Apenas quando dói o bolso, a pessoa repensa. E claro que isso deve acontecer em todos os bairros. Imagino que todo mundo tem uma história como essa para contar.
Agora quem tem coragem para chamar a atenção do vizinho? O caminho é esse mesmo? Acredito que vai funcionar apenas quando todos nós nos comprometermos.

O governo e a população não podem ser isentados, todos tem suas responsabilidades nesta seca horrorosa que estamos vivendo.
No caso dos governos, a falta de investimentos para garantir a preservação das matas, das nascentes, reserva de água da chuva, etc.

E no caso da população parar com o gasto desnecessário e encontrar maneiras de reaproveitamento.
Ouvi várias vezes que em Patrocínio, há cerca de seis anos, houve a atuação de uma promotora pública que teria sido radical com os produtores rurais, que teria multado vários deles, que teria sido muito exigente e tal diante do desmatamento, do uso irregular de poços artesianos, da irrigação que desvia cursos d’água relevantes para determinadas fazendas, etc...

Bom, diante do calor terrível que estamos enfrentando, fico pensando, todo mundo tem que parar de gastar água a toa, é urgente isso. Existem estudos que prevem a possibilidade de uma nova migração desordenada dentro do país, ou seja cidadãos de lugares mais secos se mudando para onde tem água.

Quando falam que possíveis guerras no futuro poderão ser por água, não podemos duvidar....


DAEPA