QUE FASE! Derrotado pelo Inter na Copa do Brasil, Cruzeiro perde também Mano Menezes

O anuncio da saida de Mano foi feito após a derrota para o Internacional, por 1 a 0, no Mineirão, pela ida das semifinais da Copa do Brasil

Fotos: Vinnicius Silva/Cruzeiro /

crzeiro

Foi o oitavo consecutivo em que a Raposa não marca gols e aumentou a incômoda marca de apenas uma vitória nos últimos 18 jogos. 


Da redação


O Cruzeiro segue em péssima fase na temporada. Jogando no Mineirão, o time celeste perdeu por 1 a 0 para o Internacional, nessa quarta-feira (7), no jogo de ida das semifinais da Copa do Brasil. 

Pior que o resultado, que complica a vida da Raposa na luta por uma vaga na final, foi o futebol apresentado pela equipe. 

Novamente os comandados Mano Menezes tiveram muitas dificuldades para criar jogadas ofensivas, principalmente diante da bem postada defesa do Internacional. 

Além da falta de criatividade e da falta de poderio ofensivo, o Cruzeiro ainda viu a defesa falhar em um lance crucial.  Aos 30 minutos, depois de Fábio fazer uma grande defesa em cobrança de falta de Guerrero, os defensores celeste marcaram bobeira e viram Edenílson aparecer sozinho para empurrar para as redes. 

Foi o oitavo consecutivo em que a Raposa não marca gols. Pior, o time estrelado aumentou a incômoda marca de apenas uma vitória nos últimos 18 jogos. 

As duas equipes voltam a se enfrentar no dia 4 de setembro, no Beira-Rio, em Porto Alegre, para decidir quem avança à decisão da Copa do Brasil. 

Antes, o Cruzeiro volta o foco para o Campeonato Brasileiro, onde também vive situação delicada. No domingo, a equipe celeste enfrenta o Avaí, às 16h, na Resscada, em Florianópolis, pela 14ª rodada do torneio.

mano

 Mano Menezes não aguenta mais um resultado ruim e pede demissão.

FIM DA ERA. A Era Mano Menezes - contabilizando as duas passagens - terminou na Toca II com 235 jogos, 112 vitórias, 69 empates e 54 derrotas e dois títulos da Copa do Brasil (2017 e 2018) e dois Mineiros (2018 e 2019). Isso sem contar as duas vezes em que o treinador salvou o Cruzeiro de dois rebaixamentos (2015 e 2016). 

Mas a péssima fase do time celeste - uma vitória nos últimos 18 confrontos e oito partidas seguidas em que o time não faz gol - pesaram para saída do treinador. 

O anuncio foi feito após a derrota para o Internacional, por 1 a 0, no Mineirão, pela ida das semifinais da Copa do Brasil. Foi o técnico quem decidiu deixar o clube, em função dos fracassos recentes e, de forma indireta, dos gritos de "burro" que ouviu dos torcedores ao fim da partida. 

INTERINO. Com o fim da Era Mano Menezes no Cruzeiro, a Raposa será comandada por um auxiliar da comissão técnica atual ou um profissional da base celeste na partida deste domingo (11), na Ressacada, contra o Avaí, pela 14ª rodada do Brasileirão. Foi o que garantiu o diretor de futebol, Marcelo Djian. 

Ele aproveitou a deixa para comentar a demissão de Mano e confessou que, inicialmente, não há um nome favorito para a lacuna a ser preenchida.  

"Essa decisão (saída de Mano Menezes) foi tomada em conjunto. No último domingo, após o jogo com o Atlético (derrota por 2 a 0), já tínhamos conversado sobre isso. E na ocasião não achamos que era o momento dele sair. Hoje (quarta), com mais um resultado negativo, e com essa análise que ele (Mano) fez, e nós fizemos também, resolvemos interromper esse trabalho", afirmou. 

FICHA DO JOGO 

Cruzeiro 0 x 1 Internacional 

Motivo: Jogo de ida das semifinais da Copa do Brasil 

Local: Mineirão

Arbitragem: Luzi Flávio de Oliveira, auxiliado por Marcelo Carvalho Van Gasse e Danilo Ricardo Simon Manins, todos de São Paulo. VAR: Braulio da Silva Machado, de Santa Catarina

Cartões amarelos: Dedé (Cruzeiro); Rafael Sóbis (Internacional)

 Gols: Edenílson, aos 30 minutos do segundo tempo

 CRUZEIRO. Fábio; Orejuela, Dedé, Léo e Egídio; Henrique e Ariel Cabral (Mauricio); Robinho (Marquinhos Gabriel), Thiago Neves e Pedro Rocha; Sassá (Fred). Técnico: Mano Menezes

 INTERNACIONAL. Marcelo Lomba; Zeca, Rodrigo Moledo, Victor Cuesta e Uendel; Rodrigo Lindoso, Edenílson (Nonato) e Patrick; Rafael Sóbis (Sarrafiore), Nico Lopez (Wellington Silva) e Paolo Guerrero. Técnico: Odair Hellman

Com informações do Hoje em Dia


QuintalQuintal